fbpx
 

Hérnia Inguinal

É chamada de hérnia a saliência de uma víscera ou órgão através de uma abertura na parede abdominal. Ela pode ocorrer em diversas áreas como, por exemplo, no umbigo (hérnica umbilical) e na região inguinal (hérnica inguinal).

 

A hérnia inguinal é uma doença comum que afeta cerca de 3% das pessoas. Pode surgir em qualquer indivíduo, mas alguns têm um risco maior de acordo com:

 

  • Idade: a doença é mais frequente nos extremos da vida, ou seja, em recém-nascidos ou idosos. Nos bebês, pode surgir devido a um defeito congênito e nos mais velhos por um enfraquecimento dos tecidos da parede abdominal;
  • Homens: a hérnia inguinal é mais comum em pessoas do sexo masculino do que no feminino;
  • Doenças associadas: é mais frequente em pessoas com doenças como, por exemplo, constipação intestinal e tabagismo. Isso porque, geralmente, esses problemas aumentam a pressão dentro do abdômen e facilitam a ocorrência de hérnia.

 

Causas

 

Em pessoas normais, a parede do abdômen é forte e impede que a víscera fique saliente. No entanto, em outros indivíduos essa parede pode ser fraca, seja um defeito de nascença ou adquirido.

 

Em alguns casos, pessoas nascem com um defeito que consiste em uma fraqueza na região inguinal. Isso facilita a saliência das vísceras na parede abdominal. No entanto, algumas condições adquiridas durante a vida também podem enfraquecer a área e permitir o surgimento da hérnia. Tosse crônica, constipação intestinal e dificuldade para urinar, por exemplo, são situações que aumentam a pressão dentro do abdômen e podem levar ao problema.

 

Sintomas

 

O principal sinal da presença de hérnia inguinal é que os pacientes conseguem observar uma saliência na região. Ela fica abaixo da pele, mas se torna evidente quando o indivíduo tosse, levanta peso ou faz força. Além disso, muitos ainda sentem desconforto ou dor, que pode ser fraca ou mais intensa.

 

A hérnia tende a aumentar de tamanho com o tempo e, depois de alguns meses ou anos, pode ficar tão grande a ponto de alcançar a bolsa escrotal.

 

A complicação mais temida entre os pacientes é o estrangulamento. Isso pode ocorrer quando o intestino fica preso dentro da hérnia, incapaz de entrar no abdômen. Por isso, se não tratado com urgência, o órgão pode gangrenar (morrer). Esse problema provoca dor contínua e intensa que pode durar várias horas.

 

Por consequência da complicação, o intestino para de funcionar e ocorre uma distensão do abdômen, perda do apetite, bem como náuseas e vômitos. Portanto, caso apresente estes sintomas, o paciente deve procurar um médico de imediato, pois pode ser necessária uma cirurgia de urgência.

 

Diagnóstico

 

A hérnia é diagnosticada pelo médico através de um exame da região inguinal em quase todos os casos. Quando isso ocorre, não há necessidade de avaliações complementares. No entanto, em poucos casos, a ultrassonografia e a herniografia podem ser úteis.

 

Tratamento

 

No tratamento de hérnia inguinal, utilizar fundas ou suspensórios de bolsa escrotal não é efetivo e deve ser evitado. Isso porque, além de não resolver o problema, pode retardar a melhora do quadro.

 

De fato, a única forma efetiva de tratamento contra a hérnia inguinal é uma cirurgia chamada de herniorrafia. É considerada simples, desde que o paciente não apresente complicações. Existem duas maneiras de realizar a operação: por incisão ou videocirurgia. O cirurgião irá ajudar a escolher a melhor alternativa, considerando a idade do indivíduo, doenças associadas e sua preferência.

 

  • Herniorrafia por incisão

 

Esta é uma técnica simples que pode ser feita com o uso de anestesia peridural (ao redor da coluna). A cirurgia se inicia com um corte de cerca de 10 cm na parte inferior da barriga, mas o tamanho depende de alguns fatores. Além disso, se a hérnia for dos dois lados, é necessário fazer um corte em cada um.

 

Depois de localizada a hérnia, ela é empurrada para dentro do abdômen e, em seguida, a abertura é fechada com pontos. Às vezes, pode ser necessário usar uma tela para reforçar a parede abdominal e reduzir as chances de o problema retornar. É feita de polipropileno, um material bem resistente e que não é rejeitado pelo organismo.

 

  • Herniorrafia por videocirurgia

 

Nesse caso, a cirurgia pode ser feita com anestesia geral. Primeiramente é injetado gás carbônico na parede do abdômen para criar um espaço em que o cirurgião poderá fazer o procedimento com segurança. Em seguida, três pequenos furos são feitos na parte de baixo da barriga. Então, uma câmera é inserida através de um deles para que o médico e sua equipe possam visualizar melhor a hérnia.

 

Com a ajuda de instrumentos especiais, colocados através dos outros furos, a hérnia é empurrada para dentro do abdômen. O buraco na parede abdominal é fechado com uma tela.

 

Entre os benefícios dessa cirurgia estão, por exemplo, uma recuperação mais rápida do paciente, resolução total e definitiva da doença, pouca dor pós-operatória, mínima cicatriz e risco de infecção pequeno.

 

Pós-operatório

 

As orientações de pós-operatório incluem:

 

  • O indivíduo pode comer qualquer alimento depois da cirurgia, inclusive sólidos. Portanto, não há dieta especial. Além disso, alguns pacientes podem apresentar náuseas e vômitos no primeiro dia devido aos medicamentos e anestésicos recebidos. Caso isso ocorra, ingerir somente líquidos em pequenas quantidades é uma dica. Os sintomas costumam desaparecer após um ou dois dias;

 

  • As incisões serão fechadas através de pontos e cobertas com curativos. Então, é comum que ocorra inchaço, hematomas ou pequenos sangramentos. Não é preciso se preocupar. Além disso, o paciente não deve retirar o micropore sem orientação médica, podendo tomar banho e molhá-lo sem problemas;

 

  • Respire fundo por 3 vezes a cada hora. Desse modo, você expande melhor seu pulmão e evita complicações como, por exemplo, febre e pneumonia;

 

  • Evite ficar muito tempo sentado ou deitado. Por isso, procure andar bastante e subir escadas. Quando estiver se movimentando rápido e com pouca dor, pode voltar a dirigir. Além disso, não deve levantar objetos pesados e tossir/espirrar com delicadeza para evitar hérnia.