AMB critica declaração do ministro da saúde feita em Cambridge

A Associação Médica Brasileira divulgou nota contraditando afirmação do ministro Ricardo Barros, da Saúde, segundo o qual “80% dos exames de imagem no SUS tem resultado normal”, o que representa “desperdícios que precisam ser controlados”.

A declaração do ministro foi divulgada por jornalistas presentes à ‘Brazil Conference’, na Universidade de Harvard e a AMB afirma que ‘mais uma vez o Governo erra no tema exames complementares’, pois ‘o diagnóstico preciso é condição fundamental para o tratamento e exames fazem parte de vários processos diagnósticos, terapêuticos e preventivos’.

A AMB reconhece que alguns médicos exageram ao pedir exames, mas isso não é causa de outros problemas, mas sim ‘consequência de um problema maior, gerado com anuência e sob patrocínio do Governo Federal, que deixa que cheguem às unidades de saúde médicos mal formados pelas inúmeras escolas médicas’.

Essas escolas de Medicina tem sido abertas indiscriminadamente, diz a AMB, sem avaliações mínimas quanto à qualidade de formação. A nota conclui que “culpar todos e generalizar, além de estar errado, desrespeita a classe médica”.

Ao divulgar a incisiva nota da AMB a todos seus associados, o CBCD a endossa, já que considera a luta pela melhoria do ensino da Medicina e a campanha contra a proliferação de escolas sem condições adequadas de formar bons profissionais como uma luta não apenas da AMB e das associações de especialidades, mas de todos os médicos e da própria sociedade brasileira, que tem o direito a ser atendida por profissionais devidamente formados e capacitados.