Planos de saúde e hospitais pagarão por qualidade da assistência e não mais por quantidade de procedimentos

A Associação Brasileira de Planos de Saúde anunciou que até o fim de 2017 passará a pagar pela qualidade da assistência prestada e não mais pela quantidade de procedimentos.

O argumento é que o sistema atual ‘fee for service’ incentiva a usar mais insumos para receber mais e, com a crise, os Planos perderam 2 milhões de usuários e precisam reduzir gastos.

A Fenasaúde monta um projeto piloto, que segue o modelo usado nos EUA, Austrália e África do Sul. O novo sistema pagará melhor quem tem menor taxa de infecção hospitalar, de mortalidade e eventos adversos.