Sobre o Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva (CBCD)

Pronunciamento do Prof. Dr. Henrique Walter Pinotti na ocasião da fundação do Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva (CBCD)

Com a II Guerra Mundial, depois de 1945, a cirurgia assumiu um crescimento muito rápido. O que foi fruto de intenso progresso científico bem como tecnológico. No Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, meu Professor ALÍPIO CORREA NETO, já nessa época, prevendo o porvir da cirurgia, sentiu a necessidade de criar núcleos de cirurgiões especializados em vários setores.

 

Assim, o mesmo modelo difundiu-se em vários centros universitários do País. Então, a Cirurgia Digestiva, entre as diferentes especialidades, foi ganhando posição de destaque. Foi criando-se em diferentes estados, escolas que foram desempenhando importante papel médico e social. Nestas condições, foram formados inúmeros cirurgiões especializados em cirurgia digestiva. No entanto, na última década, inúmeras aquisições internacionais marcaram o progresso da cirurgia gastroenterológica. Com isso, suscitaram também o aperfeiçoamento na própria formação do especialista.

 

Procurando acompanhar esta evolução, várias escolas cirúrgicas do país vem preparando especialistas de sólidos e profundos conhecimentos. Isso acontece através da residência especializada em cirurgia digestiva, representada por dois anos de estágio adicional aos dois de residência em cirurgia geral.

 

Desse modo, é considerado um profissional apto a realizar ou então conduzir o diagnóstico em casos de maior complexidade clínica. Bem como tratar pacientes graves, suficientemente capaz de praticar com sucesso intervenções de grande porte cirúrgico. Portanto, o cirurgião com este perfil, quando inserido no mercado de trabalho, é logo distinguido pela sua notória capacidade.

 

Além disso, outro fato de realce na formação acadêmica foi a instalação da pós-graduação especializada em Cirurgia do Aparelho Digestivo. Dessa forma, inúmeros jovens cirurgiões tem sido preparados com professores e pesquisadores. Quando engajados nas Escolas Médicas, são os agentes multiplicadores de conhecimentos.

 

Por isso, estes fatores, residência e pós-graduação especializada, vem contribuindo também para o crescimento, em número e qualidade, da cooperação profissional dos cirurgiões do aparelho digestivo.

 

O Cirurgião praticante da cirurgia digestiva, como especialidade, tem enriquecido tanto o Colégio Brasileiro de Cirurgiões como a Federação Brasileira de Gastroenterologia. Assim, eles ocupam importante espaço e posições nestas prestigiadas e renomadas entidades médicas.

 

Entretanto, faltava, no Brasil, uma entidade médica que viesse abrigar os especialistas em cirurgia do aparelho digestivo. Não só com o intuito associativo, mas também com objetivos de promover o crescimento tanto da especialidade como do especialista. Visando, com isto, ao elevado objetivo social, de melhor servir ao paciente.

 

O Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva jamais pode perder a visão social das suas metas.

 

É aglutinado profissionais, identificados com estes princípios, que se pode criar uma cooperação forte e unida. Respeitada, assim, tanto na comunidade médica como no meio social.

 

Por isso é necessário obedecer um programa prático e objetivo, centrando as ações:

 

Na educação

 

Deve-se convir que é nela que se obtém a melhor qualificação profissional. Com a educação não só se informa, mas também se forma o profissional de alto nível. Ele pode desenvolver o seu potencial de conhecimentos que sabe aplicar corretamente seus recursos e, assim, está apto a beneficiar seu paciente.

 

Deve-se realçar que, conhecendo o limite da sua competência, será capaz, igualmente, de servir ao seu enfermo evitando a pior consequência do ato cirúrgico, que é a iatrogenia.

 

Deve-se, em nosso Colégio, na área de educação, desenvolver o espírito para que cada pessoa que deseja ensinar possa encontrar muitos que desejam aprender. E que, além disso, os sucessos havidos na segura formação constituam estímulos para novas portas de conhecimentos.

 

Assim, são nossos objetivos no Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva de atuar na formação bem como aperfeiçoamento profissional:

 

  • Sugerindo a estruturação de programas curriculares;
  • Estimular, supervisionar e avaliar a formação pós-graduada;
  • Estabelecer padrões de treinamento e ensino da especialidade;
  • Credenciar serviços universitários ou não, para treinamento e ensino da especialidade;
  • Promover o ensino continuado da cirurgia do aparelho digestivo;
  • Estimular intercâmbio, promovendo visitas de grupos de treinamento em serviços de cirurgia do País;
  • Patrocinar períodos de treinamento na especialidade em serviços de cirurgia do aparelho digestivo;
  • Estabelecer programa de implantação e implementação de novos serviços de cirurgia do aparelho digestivo.

 

Deverá, o Colégio, ter intensa atividade em outros setores objetivando:

 

  • Estimular o progresso científico e tecnológico da especialidade;
  • Outorgar o título de Especialista em Cirurgia do Aparelho Digestivo;
  • Defender os cirurgiões do aparelho digestivo nos seus interesses científicos, técnicos ou profissionais perante órgãos públicos ou particulares.

 

Com estas metas plenamente atingidas, certamente, o nosso Colégio contribuirá adequadamente para o progresso da especialidade. Além de uma melhor qualificação do especialista. Convoco-os, pois, unidos a trabalhar para fortalecer e engrandecer o Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva!

 

Leia também: