CBCD publica recomendações para realização de cirurgias videolaparoscópicas diante da pandemia de Covid-19

  1. Todo paciente deve ser testado, contudo, independente do resultado, todas as devidas precauções devem ser tomadas;
  2. A equipe cirúrgica deve adentrar na sala operatória após a intubação oro-traqueal já devidamente paramentada;   
  3. Os EPIs adequados são: gorro, máscara N95 ou PFF2, óculos protetor e tela de proteção facial;
  4. A pressão do pneumoperitônio bem como o fluxo do insuflador devem ser utilizados com os parâmetros mais baixos possíveis para a realização do procedimento com segurança;
  5. O trocarter utilizado para a remoção da fumaça da cavidade e o gás ao término do procedimento deve ser equipado com filtro ou sucção (aspirador);
  6. O ato operatório deve ser realizado com o menor número de pessoas na sala cirúrgica possível e preferencialmente pelo cirurgião mais experiente da equipe;
  7. Não há até o momento evidência científica que a cirurgia aberta reduza a transmissão viral do Sars-Cov-2 em relação a cirurgia videolaparoscópica ou robô assistida.

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva

Bruno Zilberstein (São Paulo)

Fontes e Leitura recomendada:

Sociedade Cirúrgicas: SOBRACIL; CBC; SBCBM; SSAT; SAGE; ACS.

VIGNESWARAN, Yalini; PRACHAND, Vivek N.; POSNER, Mitchell C.; MATTHEWS, Jeffrey B.; HUSSAIN, Mustafa. What Is the Appropriate Use of Laparoscopy over Open Procedures in the Current COVID-19 Climate? Journal Of Gastrointestinal Surgery http://dx.doi.org/10.1007/ s11605-020-04592-9.